Ex-vereador de Ribeirão e dirigente do PT na cidade sofre aneurisma

Ele está bem e passará por exames para investigar o caso

José Alfredo Carvalho, de 58 anos, ex-vereador de Ribeirão Preto e dirigente do Partido dos Trabalhadores (PT) foi vítima de um aneurisma neste final de semana. O fato foi confirmado pelo relatório médico do último sábado (5).

Carvalho deu entrada no Hospital São Lucas após ter passado por duas Unidades Básicas Distritais de Saúde (UBDS) apresentando alteração na fala e movimentos involuntários e repetitivos.

A partir de então, a equipe de saúde passou ao método de investigação de ataque isquêmico transitório (AIT), sendo constatado então um aneurisma.

Em nota, a Secretaria de Comunicação do PT afirma que “Carvalho está bem, falando, apesar da dificuldade na articulação de alguns movimentos corporais”. Ele já teve alta e o presidente do partido, Jorge Roque, fez uma visita a sua residência. Ele ainda passará por alguns exames para fazer algumas investigações.

História

José Alfredo é formado em contabilidade, nasceu em Ribeirão Preto, foi líder estudantil com participações em movimentos contra a ditadura militar. Foi funcionário da Universidade de São Paulo (USP) e chegou a presidir a Associação Ribeirão Pretana dos Funcionários da USP.

Em 1995 tornou-se presidente da Liga Ribeirão-Pretana de Futebol Amador, sendo responsável pelo programa Escolinhas de Futebol.

No governo do ex-prefeito Antônio Palocci, dirigiu a Fiscalização Geral, assumiu o Procon e foi presidente do Centro de Defesa do Consumidor na Câmara Municipal.

Como vereador, foi suplemente nas legislaturas de 1993 a 1996, assumiu a cadeira de 97 a 2000 e voltou à suplência de 2001 a 2004.

Acusações

Em 2017 teve sua prisão decretada após acusações de desvios de recursos públicos durante sua gestão na Liga Ribeirão Pretana de Futebol. Contudo os promotores não conseguiram identificar onde o dinheiro havia sido aplicado.

A ação judicial foi motivada após uma auditoria realizada na prefeitura. Contudo foi liberado após uma decisão dos tribunais superiores por entenderem que houve irregularidades no devido processo legal.

A condenação foi anulada e ainda tramita na justiça.