Dárcy Vera é advertida por juiz da Operação Sevandija

Ex-prefeita foi condenada a 18 anos, nove meses e 10 dias de detenção por crimes investigados na Operação

Dárcy Vera sorrindo para foto - foto: Arquivo de imagens Thathi

Dárcy Vera, ex-prefeita de Ribeirão Preto, foi advertida pelo juiz da  4ª Vara Criminal de Ribeirão Preto, responsável pelo julgamento das denúncias na Operação Sevandija, que condenou a ex-prefeita a 18 anos, nove meses e 10 dias de detenção em regime fechado, em setembro de 2018.

Dárcy Vera se ausentou do Juizado Especial da Comarca de Ribeirão Preto, no mês de junho, para visitar um familiar que passa por tratamento médico no estado de Minas Gerais. Segundo informações, a ex-prefeita fez a solicitação sem tempo hábil para análise do juiz Lúcio Enéas da Silva Ferreira.  

Advertência

O magistrado determinou, em um despacho publicado no dia 15 de julho, que a ex-prefeita, na próxima oportunidade, solicite autorização para sair da cidade “com razoável antecedência”, para que seja obedecida as medidas cautelares imposta pela Justiça em dezembro de 2019, quando Dárcy Vera saiu da prisão após uma decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça).  

“[…] determino que a mesma solicite autorização deste juízo para se ausentar desta comarca, com razoável antecedência, em todas as oportunidades que necessite se ausentar desta comarca, tendo em vista a imposição de medidas cautelares”, escreveu o magistrado em trecho da decisão.    

A ex-prefeita de Ribeirão Preto ainda não se manifestou sobre o assunto. 

Nenhuma postagem para exibir