Dárcy Vera denuncia roubo de imagens e perfis ‘fake’ nas redes sociais à polícia

Ex-prefeita, condenada a 26 anos de cadeia, afirmou que perfis falsos estão mantendo contato com seus amigos através do Facebook e Instagram

Um dos perfis falsos apontados por Dárcy Vera à polícia - Foto: Reprodução

Perfis falsos nas redes sociais estão tirando o sono da ex-prefeita Dárcy Vera. A importunação chegou a tal ponto que ela registrou, no fim de abril, um boletim de ocorrência sobre o assunto. Segundo ela, as contas falsas têm mantido contato com amigos através dos aplicativos. Não foi registrado, entretanto, nenhum prejuízo financeiro aos envolvidos até o momento.

A ex-prefeita procurou a Polícia Civil em 28 de abril para comunicar o fato, percebido pela ex-prefeita, que aguarda em liberdade o resultado de recursos nos processos nos quais foi condenada, em 24 de abril. No âmbito da operação Sevandija, que investigou irregularidades cometidas durante sua gestão, ela foi apontada como líder de um esquema que desviou milhões da prefeitura. Em dezembro, foi condenada, pelo Tribunal de Justiça, a cumprir 26 anos de prisão, mas aguarda o trânsito em julgado do acórdão em liberdade.

Segunda a ex-prefeita, os perfis utilizam imagens pessoas dela, sem autorização. “Na data dos fatos, fui informada da existência de perfis falsos no Facebook e no Instagram em meu nome, inclusive utilizando de fotos e informações pessoais minhas”, disse a ex-prefeita, em relato feito por ela mesma no boletim de ocorrência, registrado virtualmente.

Descoberta

Embora não tenha relatado, até o momento, qualquer tipo de prejuízo econômico em relação a terceiros, Dárcy contou à Polícia Civil que alguns amigos a procuraram estranhando a presença dela nas redes sociais. “Acessei os referidos perfis e verifiquei que de fato existiam e que já estavam se relacionando com amigos meus, que, enganados, acreditavam que os perfis eram verdadeiros”, relatou.

A ex-prefeita ainda indicou três desses perfis à Polícia Civil, que abriu investigação para apurar o caso, registrado como de ocorrência não criminal pelas autoridades.

Análise

De acordo com a advogada Ana Paula Paschoarelli, especialista em direito civil, a medida tomada por Dárcy faz com que a Polícia Civil possa investigar o caso e descobrir quem está utilizando indevidamente. Além de ser processado pelo uso das informações pessoais da ex-prefeita, na esfera cívil, os criminosos estão sujeitos à punição penal.

“Com o boletim, a ex-prefeita deixa claro que alguém está cometando um crime, se passando por ela nas redes sociais. Isso é importante até para evitar prejuízos maiores”, conta.

A advogada de Dárcy, Claudia Seixas, falou com a reportagem sobre o assunto. “Essas informações ventiladas pelos perfis são fakes. Já registramos um boletim de ocorrência sobre o assunto”, disse ela, que não quis falar sobre detalhes do caso. “É um documento [o BO] pessoal da Dárcy”, disse.

Nenhuma postagem para exibir