Câmara aprova projeto de “terceirização das creches” em Ribeirão Preto

Votação terminou em 17 a 6. Saiba quais vereadores votaram contra e quais votaram a favor.

Foto: Allan S. Ribeiro/ Câmara Municipal de Ribeirão Preto.

A Câmara dos vereadores de Ribeirão Preto aprovou em sessão extraordinária nesta segunda-feira (22) o projeto que qualifica Organizações Sociais (OSs) como responsáveis por parte do ensino infantil na cidade. A ideia que partiu da Prefeitura ficou conhecida como “terceirização das creches” e, hoje, mais uma vez, foi alvo de protestos feitos por professores e pessoas ligadas à educação. 

Continua depois da publicidade

A votação não foi apertada e o plano do Executivo foi aprovado por 17 votos a 6. Entre os vereadores que votaram contra estão Jean Corauci (PDT), Lincoln Fernandes (PDT), Luciano Mega (PDT), Marmita (PR) e Waldyr Vilela (PSD).

Do outro lado, optaram pelo “sim” Alessandro Maraca (MDB), André Trindade (DEM), Boni (Rede), Fabiano Guimarães (DEM), Gláucia Berenice (PSDB), Igor Oliveira (MDB), Isaac Antunes (PR), João Batista (PP), Maurício Vila Abranches (PTB), Maurício Gasparini (PSDB), Nelson das Placas (PDT), Orlando Pesoti (PDT), Otoniel Lima (PRB) e Paulo Modas (Pros). 

Bertinho Scandiuzzi (PSDB), Elizeu Rocha (PP), Marco Papa (Rede) e Marinha Sampaio (MDB) não votaram. 

Como posso entender o projeto?

A proposta da Prefeitura fará com que Organizações Sociais (OSs) sem fins lucrativos sejam parte dos processos da educação infantil provida pelo município. Agora, essas entidades terão parcerias com Ribeirão Preto para contratar professores e funcionários que, em tese, amenizarão a grande fila de espera por creches.

Vista como única saída pelo governo de Duarte Nogueira (PSDB), a medida foi descrita como fundamental pelo secretário de Educação, Felipe Elias Miguel. Segundo ele, 2,5 mil vagas devem ser abertas com a aprovação do projeto.