Barbosa critica Nogueira e vê “desrespeito e subestimação” do prefeito ao Legislativo

Declaração foi dada através do Facebook; presidente da Câmara, Linconl Fernandes reage

nogueira e barbosa
Duarte Nogueira (PSDB) e Carlos Vezar Barbosa (PPS) em evento na prefeitura de Ribeirão: relação estremecida - Foto: F.L. Piton

O vice-prefeito Carlos Cezar Barbosa (PPS) utilizou as redes sociais para criticar, mais uma vez, a administração Duarte Nogueira (PSDB). Ao comentar a proposta de reforma do Instituto de Previdência dos Municipiários (IPM), que será votado pela Câmara nesta quinta-feira (22), o vice afirmou ver “desrespeito e subestimação” por parte do prefeito ao Legislativo.

A declaração foi dada quanto Barbosa comentava o fato de a proposta de reforma ter sido protocolada com pedido de urgência para as votações. “Em Ribeirão Preto votações em regime de urgência viraram praxe. Vejo isso como desrespeito e subestimação ao Legislativo. Propostas que não tenham saído do palácio são imprestáveis”, disse o vice.

Barbosa afirmou, entretanto, que uma reforma no IPM é necessária. “A irresponsabilidade de governantes levou o instituto de previdência de Ribeirão Preto à situação falimentar”, afirmou. “Não há conta que feche. Uma reforma no sistema previdenciário municipal é imprescindível para sua sobrevivência”.

Para o vice-prefeito, entretanto, a pressa na condução das discussões é o grande problema. “A exemplo do que vai ocorrer no âmbito da União, boa parte da conta será paga pelos servidores. Isso é inevitável. O que chama a atenção nesse cenário é a pressa do Executivo Municipal na aprovação de um projeto pouco ou quase nada estudado e debatido pelos interessados e pelo próprio Legislativo Municipal”, afirma.

Ainda segundo Barbosa, a pressa pode causar problemas á administração. “Aqui fica um alerta: Uma reforma que de subsistência ao IPM deve ser aprovada, mas de tal modo que questionamentos judiciais sejam totalmente prevenidos, e isso não se compactua com a pressa”.

A briga

Peça importante na eleição de Duarte Nogueira, o promotor Carlos Cezar Barbosa iniciou o governo com prestígio, acumulando o cargo de secretário de Assistência Social. Com o passar do tempo, houve divergências que afastaram os dois.

A situação chegou a um limite insustentável durante a campanha eleitoral de 2018, quando a primeira dama Samanta Pineda foi candidata a deputada federal. Carlos Cezar Barbosa denunciou um esquema de captação de recursos que estaria sendo realizado dentro da secretaria para beneficiar a candidata. Dias depois, acabou exonerado do cargo.

Desde então, tem dado diversas declarações críticas ao governo Duarte Nogueira, seja pela imprensa ou pelas mídias sociais.

Outro lado

Procurada, a prefeitura de Ribeirão Preto não se pronunciou sobre as declarações de Barbosa até o momento. Já o presidente da Câmara, Linconl Fernandes, foi irônico ao comentar o assunto. “Não há subestimação. Nunca uma Legislatura teve um papel tão independente. Talvez o vice-prefeito esteja um pouco traumatizado com o que o próprio prefeito fez com ele. Isso sim é subestimar”, disse.