Ativista Sara Winter é presa pela Polícia Federal em Brasília

Militante bolsonarista é líder do movimento “300 do Brasil”

Foto: Redes sociais

A ativista Sara Winter, líder do movimento “300 do Brasil”, foi presa na manhã desta segunda-feira (15) pela Polícia Federal, em Brasília.

Sua prisão foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito que apura a disseminação de Fake News e ameaças contra membros do STF (Supremo Tribunal Federal).

A prisão acontece um dia após disparos de fogos de artifício contra o prédio da Corte por membros do grupo liderado pela ativista. A ação ocorreu depois que a Polícia Militar do Distrito Federal desmontou o acampamento do movimento, que estava na frente do Ministério da Justiça.

Duas semanas antes de ter a prisão decretada, Winter, junto com outros militantes do movimento, fizeram uma manifestação em frente ao prédio da Corte, com máscaras escondendo a face e tochas pegando fogo, ação muito criticada nas redes sociais devido a semelhança com movimentos de supremacia branca, como a Klu Klux Klan, nos Estados Unidos.

Ao todo, seis pessoas foram presas durante a operação, mas cinco ainda não tiveram a identidade revelada. Segundo informações, todos possuem ligação com o movimento “300 do Brasil”.  

Nenhuma postagem para exibir