Vídeo| Homem é morto durante ação da polícia enquanto mantinha duas pessoas reféns em Araçatuba

A hipótese é de que o suspeito morto seja Jorge Carlos Mello, 37

Imagens de uma câmera de segurança flagraram o momento em que um dos suspeitos de atuar no ataque à bancos de Araçatuba, foi baleado, no último dia 30. Após ser atingido, o rapaz morreu no local.

Conforme os registros, é possível ver o suspeito com roupas escuras, próximo a mais duas pessoas. Elas estavam sendo mantidas reféns por ele e ficam imóveis o tempo todo. Já ele se aproxima e afasta.

Em um certo momento, ele fica lado a lado das duas pessoas, e cai ao chão. Em seguida, os que estavam sendo retidos, levantam as mãos para o alto e olham para a lateral. É aí que um dos comparsas aparecem para tentar verificar o que está acontecendo.

Quando o outro homem se aproxima, um novo disparo é efetuado, então ele sai correndo. Já os indivíduos que estavam mantidos reféns, tentam verificar o que aconteceu e prestar algum socorro.

A hipótese é de que o suspeito morto seja Jorge Carlos Mello, 37. O rapaz era integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC) e estava em liberdade desde maio de 2017. No total três pessoas morreram.

Além do rapaz, figuram entre os óbitos, um professor de educação física de 34 anos, que foi mantido como refém, além de um empresário de 38, que estava tentando filmar o grupo.

Prisão

Seis pessoas foram detidas pela polícia. A corporação investiga se dois, um encontrado em Rio Claro e outro em São Pedro, teriam envolvimento na ação criminosa em Araçatuba, já que com eles foram encontrados armamento.

Na última terça-feira (31) dois homens foram presos, suspeitos de participarem do crime. Eles foram o quinto e o sexto dos vinte, que participaram da ação criminosa. Ambos estão baleados e foram pegos em Piracicaba. Um deles encontra-se em estado grave, internado na Santa Casa da cidade, sob a escolta da polícia.

 O caso

Moradores de Araçatuba viveram momentos de terror no último dia 30. Uma quadrilha fortemente armada e carregada de explosivos infravermelhos atacou agências bancárias da cidade e deixou três mortos e quatro feridos. Isso porque, moradores foram usados como escudo humano durante tiroteio. Dois suspeitos foram presos.

O ataque durou cerca de duas horas. Participaram 20 criminosos em dez carros. Eles abordaram pedestres, motoristas e os fizeram reféns pelas ruas da cidade. As cenas foram registradas por moradores que acompanhavam os momentos de horror de dentro de casa.

De acordo com a polícia, os criminosos ainda fecharam a entrada da cidade com veículos em chamas, para evitar que viaturas chegassem ao local. Após a ação, alguns dos bandidos conseguiram fugir em direção a um bairro na zona rural da cidade, onde houve confronto com os agentes.

A quadrilha ainda espalhou explosivos infravermelhos pelas ruas da cidade. Por conta disso, a Polícia Militar isolou algumas ruas e orientou que moradores não saíssem de suas casas até que a situação fosse controlada, pois as bombas podiam ser acionadas por calor ou movimento. De acordo com a PM, o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi chamado para desativar os explosivos.

Vídeo: Rede Social