Triste realidade: Aumentam os casos de exploração sexual de crianças nas rodovias

Organizada pelo Ministério da Justiça, ela resgatou 233 menores e prendeu 623 criminosos. Sempre com apoio das forças de seguranças estaduais e da Polícia Rodoviária Federal

 Novo balanço de dados fechado na noite desta sexta-feira (20) pela “Parador 27”, operação nacional contra exploração sexual infantil nas rodovias brasileiras coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, revela que a situação das crianças e adolescentes é bem mais preocupante. No geral, houve um aumento de 600% no número de meninos e meninas resgatados em relação a 2021 e o registro de prisões de adultos que cometem crimes sexuais contra a infância é cinco vezes maior.

“A ação teve a participação de mais instituições e atuação de 18 mil agentes. Qualificamos as operações, cruzando dados de denúncia e informações do serviço de inteligência e conseguimos identificar 1.147 locais de exploração sexual de menores”, afirma o ministro da Justiça, Anderson Torres.

Em 17 dias de atuação em todo o Brasil, os agentes de segurança atenderam 1.185 denúncias, resgataram 233 vítimas (um aumento de 27% em relação aos dados de uma semana atrás, de 183 crianças), prenderam 623 adultos e apreenderam 74 menores suspeitos de autoria ou coautoria em crimes de prostituição.

Este ano, o trabalho alcançou 3.214 municípios. “Sistematizamos os dados das denúncias e criamos um mapa de calor, que direcionou os esforços das forças de segurança e garantiu mais proteção às crianças e adolescentes”. explicou o coordenador da Operação “Parador 27”, coronel Julian Pontes.

Além das operações policiais, o acolhimento às vítimas também foi maior. Foram encaminhadas aos conselhos tutelares 409 crianças para receber apoio por meio de políticas de proteção. 

O MJSP reforça que, apesar da “Parador 27” encerrar a mobilização nacional, as investigações contra este tipo de crime permanecem o ano inteiro. “Continuaremos esse combate à criminalidade contra os vulneráveis de forma efetiva, integrando as forças de segurança dos estados e dando condições de trabalho para os policiais que trabalham na frente”, afirmou o secretário-adjunto de Operações Integradas, Bráulio de Melo.

Além do MJSP, a “Parador 27” contou com a participação do Ministério da Mulher Família Direitos Humanos, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Secretarias de Estado de Segurança Pública, Polícias Militares (PM), Polícias Civis (PC), Conselhos Tutelares e o Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares.

Balanço da segunda edição da “Parador 27”:

Vítimas resgatadas: 233

Encaminhamentos ao Conselho Tutelar: 409

Denúncias apuradas: 1185

Pessoas presas: 623

Menores apreendidos pelo crime de exploração de crianças e adolescentes: 74

Locais identificados com exploração sexual de crianças e adolescentes: 1147

Efetivo Policial: 18.771

Municípios alcançado: 3.214

Locais fiscalizados: 13.233

Pessoas alcançadas pelas ações da Operação: 173.125

Veículos abordados: 100.596

Pontos de bloqueios / Blitz: 6.686

Fonte: Ministério da Justiça

Nenhuma postagem para exibir