“Sherlok Holmes” caipira localiza foragido, se disfarça de carteiro e faz prisão na capital

Homem havia sido condenado em 2015 e estava foragido; trabalho de investigação foi feito por policial civil da região

Policial do interior prendeu foragido na capital disfarçado - Foto: Divulgação

Depois de um trabalho minucioso de investigação, um policial civil da região se disfarçou de carteiro e prendeu, na quinta-feira (25) um foragido da Justiça o autor de um roubo que ocorreu em janeiro de 2005. Ele foi até a residência onde o criminoso se escondia com uma encomenda e, na hora que foi recebido pelo foragido, efetuou a prisão.

O caso ocorreu no Jabaquara, bairro da capital paulista, mas a prisão é de autoria de um policial de Santa Cruz da Conceição, cidade próxima a Limeira.

O criminoso é Isaac Tedeschi, 45, que foi condenado a sete anos e quatro meses de prisão, além de multas, por ter roubado R$ 10 de um frequentador de um bar em Santa Cruz da Conceição. Ele ainda desferiu tapas no rosto da vítima e proferiu ameaças contra ela.  A condenação ocorreu em 14 de maio de 2015 e, desde então, ele se encontrava foragido das autoridades.

O policial civil Rogério Nascimento dos Santos realizou todo o trabalho de investigação para localizar Isaac e descobriu que ele se escondia em uma casa no bairro Jabaquara, na capital. De posse da informação, elaborou, com o Departamento de Operação Policiais Estratégicas (Dope), a estratégia para a captura.

“Estávamos monitorando esse cidadão há três anos. Esperamos o momento certo para fazer a abordagem, não podíamos correr o risco de dar errado e perder o foragido”, conta o policial.

Viagem

Rogério localizou e prendeu o foragido – Foto: DIvulgação

O policial viajou a São Paulo e, na capital, se vestiu de carteiro. Na manhã da última quinta-feira, ele entregou as correspondências na rua Alexandre Martins Rodrigues e, ao chegar ao número 240, local onde Isaac se escondia, deu o tradicional grito de “carteiro”.

Foi ai que Isaac deixou a casa para receber a encomenda. O policial pediu então que o foragido assinasse a encomenda, na qual era necessário, ainda, que ele fornecesse o número. Depois do preenchimento, o policial pediu ainda que ele exibisse o original do documento.

Delegado Leonardo e policial Rogério em São Paulo momentos antes da prisão – Foto: Divulgação

Sem desconfiar da artimanha, o homem entrou na casa e retornou com o RG, apresentando para a conferência do policial. Nesse momento, assim que houve a confirmação dos dados, o homem recebeu voz de prisão e foi cercado por outros dez policiais, que aguardavam o desfecho do caso nas proximidades.

Issac foi algemado e levado para a viatura do DOPE, seguindo para o 35º DP do Jabaquara, onde foi formulada sua prisão.

Retorno

Da capital paulista, o delegado Leonardo Costa Pereira, responsável pela delegacia de Santa Cruz da Conceição, e o policial civil Rogério Nascimento dos Santos seguiram para Pirassununga, onde o condenado por roubo foi colocado na Central de Vagas de Pirassununga, onde aguarda vaga em um Presídio Semi Aberto.

Experiência

Rogério conta que o trabalho de infiltração como carteiro não foi o único feiro por ele. “Não é o primeiro trabalho de infiltração que faço. Já tinha me internado em uma clínica de reabilitação de dependentes químicos em Araraquara, por 15 dias, para investigar um esquema criminoso que acontecia dentro do local”, conta Rogério. “Convivi no dia a dia com as pessoas e descobrimos que havia tráfico de drogas envolvendo enfermeiros e pacientes”, conta.

Em outra ação, ele se passou por viciado em lança perfume. “Fui até a biqueira e descobri quem eram os traficantes. Acabamos prendendo todo mundo. A investigação tem que ser dinâmica, temos que tomar uma cachaça no boteco, conhecer o traficante”, disse