Réus de facção denunciados pela Gaeco são julgados em Ribeirão

Investigação nomeada de “Operação Antígona” teve início em 2017; juntos eles somam 270 anos de cadeia

Integrantes da facção criminosa - Foto: Lucio Mendes

Um acusado de ser integrante de uma facção criminosa foi condenado nesta segunda-feira (6) em Ribeirão Preto. De acordo com a sentença, o homem foi condenado por sequestro e homicídios mediante tortura e ocultação de cadáver por 71 anos de prisão.

A investigação denominada de “Operação Antígona” está sendo realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público. Eles investigam o envolvimento da facção criminosa nos assassinatos chamados “tribunais do crime”.

Outros quatros réus foram julgados e condenados, as penas superam 270 anos de prisão. Segundo a Gaeco, os homens sequestravam as vítimas e as mantinham em cárcere privado, além disso, eram torturadas, espancadas e brutalmente assassinadas com golpes de facão. Depois da brutalidade, os corpos eram ocultados em locais desconhecidos.

A operação

A investigação teve início em 2017 e teve ajuda de 70 homens, 25 viaturas, o helicóptero Águia e o canil da Polícia Militar. E desde então foi cumprido mandados de busca e prisão, onde foram apreendidos celulares, roupas, cartas, armas e drogas.

Nos próximos dias outros réus vão ser julgados em Ribeirão Preto.

Nenhuma postagem para exibir