Reconstituição de atropelamento em Jardinópolis é realizada nesta quarta-feira

Maria José Prezoto foi morta após ser prensada na parede por uma Ecosport

Maria José Prezoto foi morta atropelada em janeiro de 2021 Foto: Câmeras de Segurança/Reprodução

A reconstituição do atropelamento que matou Maria José Prezoto, 53, após uma briga de trânsito ocorreu nesta quarta-feira (23) em Jardinópolis. O suspeito segue preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pontal.

O fato aconteceu no dia 9 de janeiro deste ano, no cruzamento das ruas General Ozório e Joaquim de Araújo. A mulher foi prensada na parede, em frente a sua casa, por uma Ecosport, após sair na rua para defender o marido enquanto ele discutia na calça de casa.

O esposo tinha acabado de guardar o carro, depois de evitar uma colisão com o outro motorista. Ele então sai na rua e é surpreendido pelo outro veículo, em seguida aparece com um pedaço de madeira e parte para cima do veículo.

Maria sai na rua para conversar com o esposo e neste momento é atingida pela Ecosport e fica prensada na parede. A mulher chegou a receber atendimento médico, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Agora, um relatório será feito pela perícia e encaminhado à Justiça

Nenhuma postagem para exibir