Promessa da base do São Paulo, jogador é acusado de agredir seguranças em boate de Sertãozinho

Grupo de amigos do ex-jogador discutiu por conta do consumo de bebidas; homem agredido foi internado

Helinho, jogador do São Paulo, é de Sertãozinho - Foto: Divulgação

Promessa da base do São Paulo, o meia atacante Helinho se envolveu em uma briga, na madrugada de sábado, em uma casa noturna em Sertãozinho. Duas pessoas ficaram feridas e, segundo os donos do estabelecimento, a confusão começou depois de uma desavença sobre a quantidade de bebida consumida pelo grupo que acompanhava o jogador.

Com passagens pela equipe profissional do São Paulo, onde chegou até a atuar, como titular, em uma partida da Libertadores, o atleta é natural de Sertãozinho e está na cidade passando as festas de fim de ano. Ele estava acompanhado por amigos e familiares.

Por volta das 5h deste sábado, o grupo de familiares e amigos começou a discutir com seguranças da casa. Helinho começou a discutir com outro frequentador do local, que tentou apaziguar a situação, e terminou por agredi-lo com socos.

A partir de então, houve uma confusão generalizada. O segurança Julio Cesar Bisson acabou atingido por uma série de socos e chutes e teve que ser socorrido pelo (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade. Ele foi atingido com golpes na cabeça, passou por atendimento e acabou transferido à Santa Casa da cidade, onde deve ficar em observação pelo menos até segunda-feira.

Um outro homem, ainda não identificado, chegou a levar uma garrafada na cabeça e desmaiou, mas optou por não buscar atendimento médico.Câmeras

Câmeras

A briga foi captada por câmeras do circuito de segurança, que estão sendo providenciadas e serão repassadas pela boate à Polícia Civil. O caso foi registrado como lesão corporal e será investigado pela polícia de Sertãozinho.

A reportagem tentou falar com a assessoria que gerencia a carreira de Helinho, por whatsapp e telefone, mas ninguém respondeu. A dona da boate também foi procurada, mas seu telefone celular estava desligado ou fora de área. A reportagem também ligou nos telefones fixos da boate e tentou contato através da página do estabelecimento nas redes sociais, mas não obteve resposta.

Procurada, a Polícia Civil de Sertãozinho informou que, além das imagens, irá  tomar o depoimento das partes envolvidas e que espera a presença de Bisson para depoimento depois que ele tiver alta médica.