Procurador que agrediu a chefe em Registro tem prisão decretada

Logo após o crime, Demétrius Oliveira de Macedo foi ouvido pela polícia e liberado por falta de flagrante

Agressão à procuradora foi registrada pelas câmeras de segurança da prefeitura

A Justiça de Registro determinou nesta quarta-feira (22) a prisão de preventiva (sem prazo para expiração) do procurador Demétrius Oliveira de Macedo, que foi gravado agredindo a própria chefe, a procuradora-geral do município Gabriela Samadello Monteiro de Barros dentro da prefeitura, na última segunda-feira (20).

O pedido partiu da Polícia Civil, 48 horas após o crime. No dia em que a ocorrência foi registrada, o agressor foi ouvido em uma delegacia e liberado. O delegado responsável considerou que não havia “situação de flagrante”.

No pedido, o delegado que presidente o inquérito, Daniel Vaz Rocha, apontou o risco à ordem pública por conta dos “sérios problemas de relacionamento do autor com mulheres no ambiente de trabalho”.

O pedido foi acolhido pela 1ª Vara Criminal de Registro, que determinou a expedição do mandado de prisão. Até o fechamento desta matéria, a ordem não havia sido cumprida.

Nenhuma postagem para exibir