Principal suspeita de atear fogo em mulher é presa na zona Norte de Ribeirão Preto

Mulher de 50 anos é acusada de queimar 45% do corpo da atual companheira de sua ex-namorada

Solange Mahan (vítima) - Luciana Ferrari dos Santos (suspeita) - Maria José da Cruz (companheira), respectivamente - foto: TV Record
Continua depois da publicidade

Luciana Ferrari dos Santos, principal suspeita de atear fogo em uma mulher de 41 anos, foi presa na última quinta-feira (23), acusada de tentativa de homicídio, após queimar 45% do corpo da atual companheira de sua suposta ex-namorada.

Segundo informações, a mulher foi encontrada em sua própria residência, localizada na zona Norte da cidade e foi encaminhada à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde prestou esclarecimentos. 

A Polícia acredita que o crime ocorreu por motivos passionais, ou seja, foi motivado pela emoção.

Segundo o artigo 131° do Código Penal, a pena máxima para tentativa de homicídio, o qual a suspeita está sendo indiciada, é de 16 anos de detenção.

Histórico

Uma mulher de 41 anos ficou gravemente ferida após ser queimada com gasolina em sua própria residência, no bairro Ipiranga, zona Norte de Ribeirão Preto.

Segundo informações de testemunhas, Solange Conceição Maham estava em um relacionamento há cerca de dois meses com uma mulher. Não gostando da situação, a ex-companheira de Maria, principal suspeita da tentativa de assassinato, queimou o corpo da atual namorada de Maria, fugindo em seguida. 

A matéria completa sobre o caso pode ser lida clicando aqui.

Nenhuma postagem para exibir