Policiais militares à paisana reagem e matam assaltante

Assaltante foi atingido por dois disparos e morreu no local

Imagem ilustrativa/Pixabay

A Polícia Civil, através do 8° Distrito, irá investigar as circunstâncias da morte de um homem, não identificado, de idade presumida, segundo o boletim de ocorrência, entre 23 a 25 anos, que morreu atingido por dois disparos de arma de fogo, na madrugada deste sábado (15), nas proximidades de um campus universitário na zona Leste de Ribeirão Preto. 

Os tiros foram disparados por dois policiais militares, de 25 e 26 anos, respectivamente, não uniformizados, à paisana, no início da madrugada, na sequência do uma tentativa de roubo. 

Os policiais estavam transitando na rua Doutor Antônio Carlos Marçal em um Chevrolet Classic e estacionaram para urinar em terreno com árvores no local. Segundo consta no descritivo do documento público, estava escuro.

Ainda, conforme o bo,  – foi quando surgiu um homem de arma em punho que anunciou o assalto, dizendo para uma das vítimas “perdeu fdp, passa o relógio” -, na condição de policiais e temendo por suas vidas caso o criminoso soubesse disso, reagiram e atiraram no indivíduo, que caiu ao ser atingido.

O suspeito era magro, pardo, com tatuagem de uma caveira em um dos braços e segurava um revólver.

A arma, após recolhida na apuração preliminar, na verdade, era uma cópia de brinquedo.

A Perícia do Instituto de Criminalistica foi acionada e coletou  cartuchos de .40 próximos ao corpo do homem, que foi trasladado para necropsia no Instituto Médico Legal de Ribeirão Preto.

Os policiais militares alegaram legítima defesa no depoimento ao delegado plantonista na Central de Flagrantes.

A ocorrência foi registrada como tentativa de roubo e homicídio simples consumado por intervenção policial.