Polícia prende homem que guardava 300 quilos de carne podre em Sertãozinho

Comerciante informou que vendia carne em pequenos comércios da cidade; caso não é o primeiro na cidade

viaturas da Polícia Militar e da Vigilância Sanitária na frente do depósito

Um homem, de idade não identificada, foi preso em flagrante nesta quinta-feira (2) após uma denuncia feita para a Polícia Militar sobre um depósito de armazenamento de carnes de procedência duvidosa, localizado na rua Humberto Ortolan, em Sertãozinho.

Chegando ao local, os policiais avistaram alguns freezers vazios e um total de 300 quilos de diferentes tipos de carne expostos, com forte odor de alimento podre, algumas com etiqueta de validade vencida.

O homem informou que venderia a carne em pequenos comércios da cidade, mas não falou sobre a procedência do produto.

Perícia

A perícia e a Vigilância Sanitária foram acionadas. A carne foi retirada e levada para outro local, onde foi incinerada. O depósito acabou sendo lacrado.

O proprietário foi direcionado para a UPA, onde passou por atendimento médico e posteriormente foi apresentado no plantão policial, onde o delegado elaborou o flagrante após o mesmo não apresentar nota fiscal das carnes e não dizer como o adquiria tais alimentos.

O homem acabou sendo preso em flagrante e encaminhado ao Presídio Público de Pradópolis.

Mais um

Esse não é o primeiro caso de prisão envolvendo carne podre em Sertãozinho. Em janeiro, um homem foi preso depois de admitir preparar e vender carne estragada a comerciantes da cidade.

Ele se aproveitava de restos de carme, já deteriorada, descartados por supermercados da cidade e preparava o alimento em um canavial da cidade. A Polícia Civil apura, agora, quem eram os receptadores e se havia mais gente participando do esquema.

Nenhuma postagem para exibir