Polícia prende cinco acusados de participarem de tribunal do crime que matou estuprador da própria filha na região

Cinco pessoas foram presas depois na investigação, conduzida pela Polícia Civil em Sertãozinho; corpo ainda não foi encontrado

Pinos de cocaína localizados em operação da Polícia Civil de Sertãozinho - Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Sertãozinho deflagrou, na manhã desta quinta-feira (6), uma operação contra o crime organizado na região. Foram expedidos seis mandados de prisão para cumprimento em Dumont e em Ribeirão Preto. A suspeita é que os investigados, que possuem ligações com o Primeiro Comando da Capital (PCC), tenham matada um homem acusado de estuprar a própria filha.

Até o momento, quatro homens e uma mulher foram presos em Dumont e um outro suspeito não foi localizado pelas autoridades policiais. Eles foram acusados de participar no chamado tribunal de crime comandado pela organização criminosa. Além disso, foram implicados em uma acusação de tráfico de drogas e associação criminosa.

De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos são acusadas de executarem o julgamento de um homem que está desaparecido desde 4 de abril. Ele sumiu em Pradópolis e a suspeita é que ele tenha sido morto pelos integrantes do crime organizado depois que foi denunciado ao crime organizado por supostamente estuprar a própria filha.

Além das prisões, foram apreendidos aproximadamente 6,7 quilos de cocaína. Os detidos foram indiciados por tráfico de drogas e também responderão pela eventual morte. O corpo da suposta vítima ainda não foi localizado.

Nenhuma postagem para exibir