Polícia investiga morte de jovem que sofreu parada cardiorrespiratória durante relação sexual

Ela foi levada à UPA já desfalecida; os profissionais de saúde tentaram reanimá-la, mas sem sucesso

Foto: Arquivo pessoal

A Polícia Civil de Cubatão investiga a morte de uma menina de 15 anos depois ter sido levada, inconsciente, a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, por um ajudante de serviços gerais de 26 anos. Ela teria sofrido uma parada cardiorrespiratória, enquanto matinha relações sexuais com o rapaz.

Além disso, as enfermeiras constataram que ela apresentava sangramento nas partes íntimas. Em razão disso, a polícia foi acionada diante de uma denúncia, na qual afirmava que a jovem teria sofrido agressões físicas.

Aos agentes, o rapaz contou que ambos estavam dentro de um carro e mantinham relações sexuais. Foi então que percebeu que ela estava desmaiada, com a pele e os lábios pálidos e as mãos contorcidas.

Os familiares, afirmaram não terem conhecimento sobre um suposto relacionamento dos dois e nem a existência de alguma doença pré-existente da vítima.

Manifestações

A adolescente morreu às 1h30, no Parque São Luís, em Cubatão. Os profissionais da saúde, seguindo os protocolos, tentaram de diversas maneiras reanimá-la, mas sem êxito.

Amigos e familiares, por meio das redes sociais, prestaram homenagens a ela. Nas mensagens, destacaram características de sua personalidade, bem como a dedicação e a inteligência dela.

Quanto aos órgãos de investigação, afirmaram que exames periciais foram solicitados para dar andamento nas investigações.

Nenhuma postagem para exibir