Polícia de Ribeirão investiga casos de estupro contra menina de 5 anos e adolescente de 17

Segundo Boletins de Ocorrência, suspeitos são o padrasto e um amigo das possíveis vítimas

A Polícia Civil de Ribeirão Preto investiga dois casos de estupro registrados na delegacia da cidade, nesta quinta-feira (16). Um deles teria ocorrido contra uma menina de 5 anos e o outro contra uma adolescente de 17.

Continua depois da publicidade

De acordo com o Boletim de Ocorrência, a criança teria sido molestada pelo padrasto, no Parque Residencial Cândido Portinari, zona Leste da cidade. Após um vizinho denunciar a suspeita ao Conselho Tutelar, a possível vítima passou por atendimento médico na Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas (HC-UE) e o caso foi registrado como estupro de vulnerável consumado.

Ainda de acordo com o documento, no hospital, a garota teria apontado para a vagina e falado que o padrasto a machuca “naquele lugar”. Até o momento, ninguém foi preso.

Já o segundo o caso teria ocorrido durante a tarde desta quinta, na saída de uma escola do Jardim Paiva, na zona Norte de Ribeirão. A adolescente de 17 anos afirma que deixou o colégio com um colega de sala e que, durante o caminho para casa, ele sugeriu para que fossem a um lugar chamado “Pico do Paulo Gomes Romeu”, onde foi estuprada.

Segundo o relato da jovem, o possível autor disse que queria “chupá-la” e, ao ouvir não como resposta, desceu as calças que ela vestia, colocou o rosto entre as pernas dela, a segurou pela costas e acabou a penetrando.

Aos policiais, ela também informou que ele não chegou a ejacular e que conseguiu fugir “depois de um tempo”. A decisão de denunciá-lo teria surgido após ela contar o caso ao pai e a um tio.

A garota alegou não saber o nome completo ou o endereço do suspeito.