Mãe de suposta vítima de abuso é suspeita encomendar morte de jogador de futebol

Suspeita é mãe de menor envolvida com a vítima; foi preso também um integrante do PCC de Araraquara

Wellington Willian da Silva foi assassinado no dia 11 de dezembro de 2018. Foto: Redes Sociais

A Polícia Civil do Estado de São Paulo, através da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Ribeirão Preto, prendeu, nesta quinta-feira (5), uma mulher suspeita de ser a mandante do assassinato e ocultação do cadáver de Wellington Willian da Silva, morto em dezembro de 2018.

A primeira suspeita era que o homicídio teria sido praticado em decorrência de um abuso sexual praticado por Wellington. Após longa investigação, a menor assediada foi identificada e foram produzidas provas concretas contra a genitora dessa menina. Foi comprovado que a mulher procurou por um líder da facção criminosa PCC, pleiteando vingança pelo referido abuso.

O jovem foi arrebatado na cidade de Araraquara e trazido a Ribeirão Preto, onde foi julgado e condenado num Tribunal do Crime. As ações de polícia investigativa culminaram na prisão da mãe da menor e também na prisão do Disciplina do PCC de Araraquara, configurando uma resposta à sociedade e aos familiares da vítima.

As investigações prosseguirão visando a identificação de outros envolvidos na ação criminosa.

Relembre o caso

No dia 12 de dezembro de 2018, o corpo de Wellington Willian da Silva foi encontrado por trabalhadores rurais em uma estrada perto da rodovia Anhanguera, entre Ribeirão Preto e Jardinópolis.

Os trabalhadores passavam no local quando viram duas mãos amarradas próximas ao solo e acionaram a Polícia Militar. O Corpo de Bombeiros abriu a cova e resgatou o corpo.

Silva tinha 27 anos e era jogador de futebol amador. Ele morava em Araraquara.