Corpo encontrado no Parque Ribeirão é do soldado Chiaretti

Junto ao corpo, foram localizados objetos sexuais; crime organizado é suspeito de ser responsável pela morte

A Polícia Civil de São Paulo identificou, nesta quinta-feira (2), através de exame de arcada dentária, que o corpo encontrado na tarde desta segunda-feira (31) em uma cova rasa no Parque Ribeirão Preto é do policial militar Luiz Carlos Chiaretti. O homicidio é investigado pela Polícia Civil.

Chiaretti, que era soldado da PM, era aposentado por invalidez e estava desaparecido há alguns meses. Segundo relato de policiais que trabalharam com ele, o afastamento, e posterior aposentadoria, ocorreram por conta de transtornos psicológicos.

O corpo de Chiaretti foi localizado depois de denúncia anônima. Ele estava enterrado em uma cova rasa na rua Wladmir Ferraz Pinto, na região do complexo do Parque Ribeirão.

Denúncia

Na ocasião, uma ligação anônima informou às autoridades que uma pessoa foi enterrada do local. Policiais e o Corpo de Bombeiros fizeram buscas e acabaram encontrando o corpo, já em estado avançado de composição.

Confira imagens da retirada do corpo:

“Era uma pessoa muito boa, trabalhei com ele e posso afirmar que ele não seria capaz de fazer mal a uma mosca!, disse um policial militar da ativa que pediu para não ser identificado. “Só espero que achem quem matou esse irmão de farda”, disse.

O corpo estava com braços e pernas amarrados e, na mesma cova, foram enterrados objetos sexuais. Segundo a Polícia Civil, há a suspeita de que ele tenha sido executado em um tribunal do crime por integrantes de uma facção criminosa. A polícia não descartou que ele tenha sofrido abuso sexual antes de ser executado. O caso será investigado.