Participantes de evento contra Bolsonaro registram ameaças na DDM

Dez mulheres já procuraram a Delegacia de Defesa da Mulher de Ribeirão Preto

Nas últimas duas semanas, dez mulheres procuraram a DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Ribeirão Preto para denunciar intimidações que receberam nas redes sociais por se manifestarem contra o candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL). Segundo as denunciantes, as principais mensagens contêm ofensas e ataques, além de ameaças a um evento contrário ao político, agendado para o próximo sábado (29), na esplanada do Theatro Pedro II, às 11h.

Em entrevista ao Grupo Thathi de Comunicação, a delegada titular da DDM, Luciana Renesto Ruivo, confirmou que as publicações são de mensagens de discriminação sexual e ameaças de agressão às participantes da ação chamada “Mulheres unidas contra Bolsonaro” que conta com 4 mil pessoas confirmadas no Facebook.

Luciana explicou que, após as denúncias, foi lavrado um Termo Circunstanciado e equipes da Polícia Civil vão trabalhar na identificação dos autores das ameaças. “Muitos utilizam perfis falsos. No entanto, qualquer prova que colabore nas investigações deve ser trazida à DDM”.

Além disso, a delegada falou sobre a gravidade desses episódios para o cenário democrático. “Estamos em uma democracia, as pessoas têm o direito de expor as preferências a um candidato. Impedir essa prática não condiz com o estado democrático de direito”, completou.

Até o momento, nenhum dos autores foi identificado.