Operação “RIO GRANDE” contra a pesca predatória

As Policias Federal e Polícia Militar Ambiental deflagraram nesta terça-feira, 11, a Operação RIO GRANDE, para desarticular grupos criminosos que praticavam a pesca predatória nas cidades de Colômbia e Planura.

Cerca de 200 policiais federais e militares cumpriram cinco mandados de prisão temporária de um total de onze e 23 mandados de busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Federal em Barretos, SP.

Seis investigados ainda são procurados.

O inquérito policial teve início a partir do recebimento de informações de que grupos criminosos organizados financiariam pescadores mediante o fornecimento de combustível, embarcações, motores de popa, redes, tarrafas e petrechos de pescas proibidos, tudo para a realização da atividade predatória no trecho compreendido entre a Ponte Gumercindo Penteado e a Usina Hidrelétrica de Porto Colômbia, dando causa a grande dano ambiental.

Durante as investigações ficou demonstrado que os envolvidos pescavam, preferencialmente, nas proximidades da barragem da usina hidrelétrica, local proibido para a prática da pesca e em que há grande concentração de peixes, principalmente na época da piracema.

Os investigados responderão, nas medidas de suas participações, pelos crimes de associação criminosa, pesca ilegal e comércio ilegal de pescados.

Números finais da operação:

37 autos de infração lavrados pela Polícia Militar Ambiental; 50 km de redes de pesca; 112 tarrafas; 1 tonelada e trezentos quilos de peixes; 10 embarcações; 12 motores de popa; 460 munições de calibre .22 e uma espingarda calibre 12.

Os presos foram levados para o Centro de Detenção Provisória (CDP) e ficarão à disposição da Justiça.

Fotos: divulgação da PF