Narcotraficante brasileiro foge de hospital com bata de médico no Paraguai

Na escolta do preso dois agentes carcerários, dois agentes de segurança e um agente da Polícia Nacional paraguaia

"cabelomexicano" preso em 2018/Reprodução ABC Color

O Jornal La Nacion noticiou neste domingo (31) que o criminoso brasileiro Kelvin Fernando Rodrigues, conhecido no mundo do crime como “cabelo mexicano” vestiu uma bata de médico e saiu pela porta da frente de um hospital particular de Pedro Juan Caballero.

Ele estava sob vigilância de dois agentes carcerários da penitenciária regional, de dois agentes de segurança e ainda um agente da Polícia Nacional. Todos foram detidos por ordem da promotora Kátia Uemura.

Segundo o La Nacion, Kelvin responde processos por homicídio, tráfico de armas e drogas, além de lavagem de dinheiro.

“As primeiras informações são de que eles se vestiu de médico e saiu pela porta principal sem que ninguém tenha percebido” , disse o delegado Anibal Franco.

O jornal ABC Color informou que “cabelo mexicano” preso em outubro de 2018, quando foi capturado por uma equipe do Departamento de Luta contra o Crime Organizado. O jornal diz que ele é ligado ao grupo criminoso brasileiro Primeiro Comando da Capital (PCC) que tem uma grande ramificação no Paraguai.

Kelvin era um dos detentos da penitenciária de Pedro Juan Caballero.

Alegando problemas pulmonares, ele foi levado para ser atendido no Hospital Particular Viva Vida, considerado “de luxo” pelo La Nacion.

Em janeiro deste ano, setenta e cinco presos, grande parte de alta periculosidade ligados ao PCC, fugiu por um túnel da penitenciária. Até hoje, mais de sessenta continuam em liberdade.