Moradores reclamam da falta de policiamento no bairro Jardim Cristo Redentor

Um furto em plena luz do dia foi registrado por câmeras de segurança no bairro

Momento em que um indivíduo é flagrado por câmeras de segurança no momento em que invade uma residência - foto: Reprodução
Continua depois da publicidade

Moradores do bairro Jardim Cristo Redentor, localizado na zona Norte de Ribeirão Preto, reclamam do descaso policial com a segurança da população no local, que acontece desde a troca no comando da Polícia Militar, segundo moradores do bairro.

Para Darcio Carvalho, presidente da AMBJCR (Associação de Moradores do Bairro Jardim Cristo Redentor), a Polícia Militar vinha fazendo um bom trabalho, diminuindo as questões de furto para quase zero, mas a situação mudou depois da alteração no comando da operação.

“O capitão veio fazendo um trabalho pelo bairro onde os índices foram diminuindo, caíram praticamente para a estaca zero, principalmente em questão do furto”, afirmou Darcio. “Agora a pergunta que os moradores querem uma resposta é porque que tiraram a viatura do nosso bairro? o Tenente Coronel afirma que não tem efetivo, mas tinha, porque com o outro capitão tinha?” continuou.

A Associação, a pedido dos moradores, solicitou para a Polícia uma Base Comunitária, com a intenção de melhorar o patrulhamento no bairro, mas de acordo com Darcio, a entidade afirmou que não realiza mais a instalação das Bases, mas foi disponibilizada uma viatura para ronda 24 horas, que desapareceu com a saída do capitão.

“Os moradores vinham pedindo muito uma Base da Polícia. Em reuniões que eu tive com a Polícia, a mesma fala que hoje a Secretaria da Segurança não atua mais com Base. O capitão, sabendo da necessidade da Base, colocou uma viatura 24 horas dentro do bairro, porém tiraram o capitão e todo o trabalho que ele fez, e novamente os crimes voltaram a acontecer”, concluiu Darcio.

Uma câmera de segurança flagrou um indivíduo pulando o muro de uma residência em plena luz do dia para a realização de um furto. Segundo os moradores, esta é uma situação que acontece constantemente.

O Grupo Thathi entrou em contato com a Polícia Militar solicitando uma nota, mas a mesma não se manifestou até o fechamento desta matéria.

Além da violência

A falta de limpeza por parte da Prefeitura em praças públicas também é um problema no local. Segundo Darcio, a limpeza no bairro só acontece devido a atitude de voluntários e das doações do comércio, pois a Pacaembu, empresa contratada pela Prefeitura, não realiza o serviço de limpeza na área.

“A gente recolhe 30, 40, 50 sacos de lixo por domingo de sujeira do bairro porque a Prefeitura não faz o trabalho de limpeza aqui”, afirmou.

Em resposta, a Prefeitura Municipal afirmou, através de uma nota oficial da coordenadoria Limpeza Urbana, que uma ação de limpeza está sendo programada para a segunda quinzena deste mês de junho. “A Coordenadoria de Limpeza Urbana informa que está programando nova ação de limpeza prevista para a segunda quinzena deste mês”, afirmou.

Nenhuma postagem para exibir