Mistério envolvendo morte de mototaxista continua; jovem será enterrado nesta sexta

Polícia Civil ainda investiga os fatos que levaram Túlio Siqueira dos Santos, 22, à morte

Foto: F3 Notícias

Policiais civis do 1º DP de Franca ainda investigam as causas que levaram à morte Túlio Siqueira dos Santos, 22 anos. Ele trabalhava como moto-táxi e morava no bairro São Jerônimo, em Franca. Uma das suspeitas da polícia é que ele foi morto após ter sido atropelado, mas o caso ainda não está concluso.

Túlio apareceu no Posto Galo Branco, na madrugada desta quinta-feira (23), com diversos ferimentos. Ele estava em um carro e pediu socorro às pessoas que trabalhavam no local. Os Bombeiros foram acionados e o levaram para a Santa Casa, mas ele não resistiu.
Conforme apurado até o momento, a principal hipótese é que o rapaz foi atropelado, porém a polícia ainda tenta identificar quem teria atropelado a vítima e onde o acidente foi registrado. A família ficou muito abalada com o caso e os policiais devem ouvir familiares após o sepultamento.
O corpo de Túlio passou por perícia e só foi liberado no começo da tarde desta quinta-feira (23). A Funerária São Francisco faz os trabalhos de sepultamento. Ele será velado na sala 5 do São Vicente, com enterro marcado para às 10h desta sexta-feira (24).
Um familiar que conversou com o F3 Notícias comentou que todos estão sem saber o que levou à morte de Tulim, como era conhecido. O jovem era de Cássia (MG), mas vivia em Franca há algum tempo.

Na noite de quarta-feira (22), o jovem não estava trabalhando. “Não tem uma informação, nada certo. A gente da família não sabe o que aconteceu. Se foi um atropelamento, se foi um briga. Ele teve traumatismo craniano, vários ferimentos. Não sabemos. É algo muito complicado e aguardamos a perícia”, comentou um primo. Amigos e familiares prestaram diversas homenagens a Tulio ao longo desta quinta-feira (23) pelas redes sociais.

Nenhuma postagem para exibir