Laudo aponta que empresário morto em bar foi estrangulado, diz defesa

Documento deve ser encaminhado à Polícia Civil de Ribeirão Preto

Foto: Reprodução.
Continua depois da publicidade

O advogado responsável pela defesa da família do empresário Miguel Francisco Puga Barbosa, morto em uma bar da zona Sul de Ribeirão Preto, divulgou na manhã desta sexta-feira (7) ter tido acesso a um laudo que comprova o óbito do rapaz por “asfixia mecânica em decorrência de constrição do pescoço na modalidade estrangulamento antibraquial”. O documento ainda não foi obtido pela Reportagem, mas a informação é de que ele será encaminhado à Polícia Civil, que investiga o caso. 

De acordo com Leonardo Pontes, a divulgação do laudo pode não interferir no entendimento da Justiça, que concedeu um Habeas Corpus a favor da liberdade do segurança Johnatan Bento, solto depois de passar pouco mais de uma semana no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Ribeirão Preto.

O Grupo Thathi acompanha o caso e atualizará as informações, assim que disponíveis.