Júri condena empresário de Jaboticabal que matou mulher a 28 anos de prisão

Ele foi acusado de estrangular e esfaquear companheira e se livrar do corpo em um canavial

Marcos Soncino e Janaína Sisto: onze anos de muitas brigas - Foto: Redes Sociais

O Tribunal do Júri de Ribeirão Preto condenou, nesta quarta-feira (11), o empresário Marcos Soncino Soares a 28 anos e quatro meses de prisão por assassinar a mulher, Janaína Regina Sisto, em crime ocorrido no ano de 2015 em Jaboticabal. A defesa ainda pode recorrer.

O casal esteve junto por 11 anos, mas o relacionamento, segundo testemunhas, sempre era conturbado.

Segundo a denúncia do Ministério Público, o crime foi praticado quando a filha do casal, então com dois anos, estava na mesma casa. O MP afirma que o empresário estrangulou a mulher e, com ela agonizante, terminou de cometer o crime dando uma série de facadas nela.

Depois, levou as duas para casa de parentes e tentou se livrar do corpo da mulher em um canavial. Ao ser preso, acabou confessando a autoria do crime, mas declarou que estava sob efeito de cocaína e que tinha discutido com a mulher, perdendo o controle durante a briga.

Júri

O empresário está preso desde 2015 e deve continuar preso, de acordo com a Justiça. Ele chegou a ser condenado por um júri em Jaboticabal, mas acabou recorrendo porque uma das juradas era prima de segundo grau da vítima. O júri foi então anulado.

Com isso, um novo júri, dessa vez em Ribeirão, foi marcado. Esse júri foi o responsável pela condenação do empresário. Agora, cabe recurso ao Tribunal de Justiça de São Paulo, o que a defesa já informou que fará.

Nenhuma postagem para exibir