Jovem encontrado com pescoço cortado e olhos arrancados também teve pênis decepado, diz testemunha

Corpo da vítima foi localizado em uma mata da rua Soldado Elizeu da Silva, no Jardim Zavaglia, em São Carlos, no dia 1º de maio

Foto: Divulgação / Governo de São Paulo

O corpo do jovem Thales Santana dos Santos, 25, encontrado com o pescoço cortado e, supostamente, sem olhos, em uma mata no final da rua Soldado Elizeu da Silva, no Jardim Zavaglia, em São Carlos, no dia 1º de maio, também teve o pênis decepado. A informação foi dada pela equipe da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e foi esclarecida por uma testemunha que presenciou o assassinato. 

O desenrolar do crime começou após a prisão de um adolescente, 17, que supostamente estava no local quando o crime aconteceu. O jovem, que não teve a identidade revelada, foi detido por uma equipe da Força Tática da Polícia Militar, após uma denúncia anônima, no dia 3 de maio, sob ameaças de morte por parte de moradores da cidade. 

Aos agentes, o garoto confessou ter participado do assassinato e que estava escondido por medo de ser linchado. Em testemunho na delegacia de investigações ele contou que esteve com a vítima e um homem, identificado como Jhonatan Henrique Gomes, 28, conhecido como Loucão, fazendo uso de entorpecentes na mata, quando uma discussão começou. 

Segundo o adolescente, ainda sob efeito de drogas, o trio começou a discutir suas preferências sexuais. Foi quando Santos teria insinuado que Loucão era homossexual, dando início a uma briga entre os dois. No meio da discussão, o jovem tirou a calça e começou a balançar o pênis no rosto do homem.

Neste momento, Loucão partiu para cima e ambos começaram a desferir socos um contra o outro. A luta terminou apenas quando o homem, descontrolado, puxou uma faca e cortou o pescoço da vítima. Segundo o relato do adolescente, ao perceber que Santos já estava morto, o agressor teria ainda decepado o pênis do jovem e em seguida arrastou o corpo mata adentro.

A testemunha disse ainda que sofreu ameaças por parte de Loucão, que afirmou que o adolescente teria o mesmo destino de Santos, caso resolvesse contar para alguém o ocorrido. O jovem contou ainda que o homem parou em um bar para lavar as mãos ensanguentadas, após deixarem a mata. 

Contradições 

Jhonatan Henrique Gomes foi preso pela DIG no dia 5 de maio. Aos agentes ele confessou o crime, mas disse que o adolescente também participou do homicídio, desferindo socos e pauladas contra a vítima. 

Loucão declarou ainda que confessou para algumas pessoas sobre sua participação no assassinato e afirmou estar com medo de passar pelo julgamento do “Tribunal do Crime”.  Após o crime, o homem resolveu se esconder na região de Ibaté, até ser convencido por familiares a se entregar. Segundo os oficiais, ele mora no mesmo bairro onde o corpo foi encontrado.

Gomes teve prisão temporária decretada pela justiça no dia 5 de maio e segue preso desde então. 

O caso

O corpo de Thales Santana dos Santos, 25, foi encontrado na manhã de sábado, 1º de maio, com o pescoço cortado e, supostamente, sem os olhos em uma mata, na rua Soldado Elizeu da Silva, no Jardim Zavaglia, região sul de São Carlos. A vítima foi identificada por familiares. 

O corpo do jovem foi encontrado por um morador que caminhava próximo a uma mata no Jardim Zavaglia. Ao ver o cadáver o indivíduo acionou a Polícia Militar.

A Polícia Científica também foi acionada para realizar a perícia do local e ajudar nas investigações e posteriormente a família do jovem foi chamada para fazer o reconhecimento do corpo e confirmar a identidade da vítima. 

Nenhuma postagem para exibir