Jovem de 19 anos morre após ser baleada pela GCM em festa clandestina

Mulher foi atingida no peito por um tiro disparado por um guarda em um baile funk

Foto: Rede social

Uma jovem de 19 anos, identificada como Gabrielli Mendes da Silva, morreu após ser baleada no peito por um guarda da GCM durante uma ação para dispersar a aglomeração em uma baile funk clandestino em Rio Claro, cidade localizada a 163 km de Ribeirão Preto.

O caso aconteceu na madrugada de sábado (1°) para domingo (2). Um homem de 29 anos, identificado como José Felipe de Lima Verneck, também foi atingido e está internado, mas seu estado de saúde não foi divulgado.

Segundo uma nota da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, equipes da Guarda Civil Metropolitana foram até o local para verificar uma denúncia de festa clandestina e aglomeração de pessoas. A nota diz que os agentes tentavam dispersar a aglomeração, quando foram ameaçados por 40 participantes do evento.

O disparo que acertou Gabrielli, segundo o órgão de segurança, foi acidental. O guarda, ao tentar recarregar a arma com munições de borracha, realizou um disparo acidental, acertando a vítima, que chegou a ser socorrida e encaminhada para a Santa Casa de Rio Claro, onde morreu.

“A Secretaria Municipal de Segurança lamenta profundamente o ocorrido, se solidariza com familiares e amigos das vítimas e se coloca à disposição. A Secretaria de Segurança lembra ainda que a guarda civil municipal vem prestando excelente trabalho de reforço na segurança pública no município e que a ocorrência foi um fato isolado”, disse a SSP. 

O guarda, que não teve o nome divulgado, foi preso por homicídio culposo e responderá por lesão corporal culposa. Uma vaquinha realizada por colegas de trabalho pagou o valor da fiança, e o guarda responderá em liberdade.

*Contém informações de UOL.

Nenhuma postagem para exibir