Imagens fortes | Caso de amor entre servente e mestre de obras termina em morte na região

Homem admitiu o crime e participou de reconstituição; houve desentendimento entre autor e vítima

Policiais participam da reconstituição do crime em Franca - Foto: f3notícias

Um servente confessou para policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Franca que matou um mestre de obras no dia 25 de abril depois de eles terem um desentendimento. Os dois tiveram um relacionamento sexual. Na manhã desta quinta-feira, o delegado da DIG Márcio Murari, acompanhado de investigadores e peritos realizaram a reprodução simulada do crime para concluírem o inquérito policial.

O corpo da vítima tinha sido encontrado em um local ermo, onde há vários pés de mamonas, na Avenida Segundo Guaraldo, no Jardim Cambuí, em Franca, no dia 25 de abril. O mestre de obras de 56 anos estava seminu e apresentava marcas de agressão no corpo e na cabeça.

Policiais da DIG passaram a monitorar o caso e chegaram a um servente de pedreiro de 29 anos que conhecia a vítima e mora no bairro São Domingos.

Depoimento

Corpo encontrado em área erma de Franca – Foto: F3notícias

Com a presença de um advogado, o servente de pedreiro prestou depoimento na delegacia e acabou confirmando que tinha assassinado o colega de trabalho. Em sua fala, ele relatou que teve um relacionamento sexual com a vítima no local onde ocorreu o homicídio, mas que os dois acabaram brigando depois de manterem relações.

Depois do ato, ainda segundo versão apresentada pelo autor aos policiais, eles desentenderam-se e o servente agrediu o mestre de obras. Não foi dado detalhes se houve algum objeto usado na agressão.

“Ele (o investigado) participou nesta manhã da reconstituição do crime e a princípio vai responder por homicídio doloso qualificado em liberdade, conforme garante a legislação brasileira”, explicou o delegado Márcio Murari, responsável pelas investigações sobre o caso.

*Com informações do F3noticias