Homem de 56 anos é espancado até a morte em Cravinhos

Fato ocorreu no último domingo (28), mas foi comunicado à Polícia somente na tarde de ontem (1°)

Foto: Arquivo pessoal

Manoel Fausto dos Santos, de 56 anos, foi morto após ser espancado até a morte no início da manhã do último domingo (28), em Cravinhos. O Boletim de Ocorrência só foi realizado dias depois, no dia 1° de julho, por sua mulher, que afirma que o marido estava desaparecido quando o fato ocorreu.

Segundo Eliana, seu marido ficou desaparecido por dois dias, sábado e domingo, quando aconteceu o espancamento. Apenas na quarta-feira, quatro dias após a morte do marido, a esposa recebeu a notícia sobre seu falecimento quando o corpo foi encaminhado ao IML, que solicitou o reconhecimento.

“Eu não sei o que causou o espancamento dele, porque ele tinha sumido de casa, estava desaparecido, então não sei a causa do espancamento”, afirmou Eliana Bento, casada por 30 anos com Manoel.

O homem chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto ainda com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Eliana defende a honra do marido, afirmando que o mesmo não tinha nenhum envolvimento com atividades ilegais. Nenhuma suspeita antes do desaparecimento levanta a hipótese de envolvimento, segundo ela. “Ele era um homem honesto, trabalhava, fazia suas coisas honestamente”, disse. 

A Polícia Civil irá começar a investigação nos próximos dias para reconhecer a causa do espancamento e o desaparecimento de Manoel. Até o momento, ninguém foi preso.

Nenhuma postagem para exibir