Golpe macabro: Casar com um defunto para receber a pensão. 

Polícia Federal inicia Operação União Póstuma

Viatura da Polícia Federal durante operação - Foto: Divulgação

A Polícia Federal deu início na manhã desta quinta-feira (9) a Operação União Póstuma, cumprindo 31 mandados de busca e apreensão contra golpistas que forjavam casamento com pessoas mortas, para receber a pensão.  

Estima-se que, pelo menos, R$ 21 milhões foram desviados, mas o número pode ser ainda maior, chegando a R$ 110 milhões. Entre os investigados, estão os servidores da Previdência Social. Até agora, 700 benefícios, considerados irregulares, foram suspensos. 

Segundo a Polícia Federal, os envolvidos falsificavam documentos, selos e sinais de autenticação cartoriais para dar entrada a pensões e benefícios. O alvo desses golpistas eram pessoas que faleciam e não deixavam dependentes ou companheiros. Além dos servidores do INSS, a Polícia Federal buscou também advogados, despachantes e um escrevente de cartório.  

Os investigados responderão por crime de estelionato previdenciário, associação criminosa, falsificação de documento público e particular, uso de documento falso e peculato eletrônico.  

Fonte: Polícia Federal  

Nenhuma postagem para exibir