Ex-cantora gospel é condenada a 19 anos pela morte do marido

O crime ocorreu em setembro de 2013. O corpo dele foi encontrado no porta-malas de um carro incendiado na zona rural da cidade no dia 16 daquele mês.

A ex-cantora gospel Tânia Regina Venâncio Guerra foi condenada a 19 anos e quatro meses de prisão em regime inicialmente fechado pelo Tribunal do Júri de São Pedro pela morte do marido dela, Eliel Silveira Levy, guarda municipal. O crime ocorreu em setembro de 2013. O corpo dele foi encontrado no porta-malas de um carro incendiado na zona rural da cidade no dia 16 daquele mês.

O júri do caso começou na manhã desta terça-feira e se estendeu até o começo da madrugada desta quarta-feira e é o segundo julgamento do caso . Em 2019, Tânia já havia sido condenada, mas a 21 anos de prisão. A defesa, porém, recorreu e conseguiu um novo júri. O advogado da ré, José Oscar Júnior, informou ao Piracicaba Hoje que já recorreu da decisão e a mulher permanece em liberdade. “Recorreu da decisão e aguardará o julgamento do recurso em liberdade”, disse.

Na sentença desta terça-feira, a cantora foi condenada por homicídio qualificado: ocultação de cadáver e fraude processual.

De acordo com a denúncia, o corpo do guarda foi encontrado carbonizado e só foi identificado por meio da arcada dentária. Ele teria sido morto na residência dele pela cantora e mais uma pessoa até hoje não identificada. A perícia constatou que ela tentou limpar a cena do crime. Daí a qualificadora fraude processual.

Fonte: André Thieful – Piracicaba Hoje

Nenhuma postagem para exibir