Em Ribeirão | Operação prende três pessoas que extorquiam funcionário da ONU

Autoridades de Ribeirão foram solicitadas pelo governo da Suíça

Polícia Federal em Ribeirão Preto - Foto: Divulgação

A Polícia Federal e a Polícia Federal Suíça deflagraram na manhã desta quarta-feira (02) a Operação Geneve, para prender dois brasileiros e um homem com dupla nacionalidade, brasileira e suíça, os quais extorquiam funcionário da Organização das Nações Unidas (ONU), residente em Genebra, na Suíça.

As investigações se iniciaram quando o funcionário da ONU noticiou às autoridades suíças que estava sendo vítima de extorsão e ameaças de morte, que se estendiam a seus familiares, residentes na Suíça e no Brasil.

As autoridades suíças, por meio de pedido de Cooperação Internacional, solicitaram o auxílio do Ministério Público Federal em Ribeirão Preto que, dentre outras providências, requisitou a instauração de inquérito policial para a apuração dos fatos.

Investigações

Durante as investigações, conduzidas pela PF, foi possível apurar que o valor extorquido inicialmente era de 450 mil francos suíços, o equivalente a mais de R$ 2,8 milhões. Ainda, apurou-se que um irmão da vítima teria sofrido uma tentativa de atendado a bomba no Brasil.

A 6ª Vara da Justiça Federal em Ribeirão Preto e as autoridades suíças expediram mandados de prisão e de busca e apreensão e, deste modo, simultaneamente, os investigados foram presos na Suíça e no Brasil. Os investigados poderão responder, no Brasil, pelos crimes de Extorsão (art. 158 do CP) e Associação Criminosa (art. 288 do CP), cujas penas, somadas, ultrapassam 15 anos de reclusão.

Nenhuma postagem para exibir