Em nove meses, aplicativo RG Digital da Polícia Civil já emitiu mais de 585 mil documentos

A identidade virtual pode ser baixada e armazenada em celular gratuitamente

Foto: Divulgação

Desde que o aplicativo RG Digital foi lançado, em agosto de 2020, a Polícia Civil já emitiu mais de 585 mil documentos. A identidade virtual é disponibilizada pela internet, com tecnologia de reconhecimento facial, por meio de um aplicativo de celular.

A plataforma é mais uma medida de modernização dos serviços prestados pela Secretaria da Segurança Pública. A ferramenta foi criada para oferecer ao cidadão paulista a tecnologia mais moderna de identificação e gestão de dados e foi extremamente importante durante a pandemia, em função do fechamento dos postos do Poupatempo, para auxiliar os que necessitam do documento por motivos perda, rasura, entre outros.

Já foram feitos cerca de 1,5 milhão de downloads do aplicativo e, até o último domingo (09), mais de 480 mil pessoas já haviam armazenado o Registro Geral (RG) em aparelho celular, de forma gratuita. Além disso, também foram expedidos 105.151 documentos em 2ª via.

Sobre o aplicativo

O aplicativo RG Digital SP pode ser obtido nas lojas de aplicativos Google Play e Apple App Store. Os requisitos mínimos de tecnologia necessários para o uso do RG digital são possuir Android 5.0 e iOs 10, ou ambos em versão superior. Além disso, é preciso câmera 5Mpix ou superior e conexão de internet ativa.

O processo de modernização de identificação do cidadão oferece facilidades, rapidez e conforto para as pessoas. É possível carregar a identidade digital no celular e solicitar a 2ª Via do documento físico sem sair de casa.

Poderão ter acesso ao documento eletrônico as pessoas com RG emitido a partir de 04 de fevereiro de 2014, que possuam numeração vermelha, QR Code impresso no verso e estejam cadastrados no Sistema Automatizado de Identificação Biométrica (Abis) da PC.

Em caso contrário, o interessado deve emitir um novo RG para usar a ferramenta. Em seguida, basta baixar o ‘RG Digital SP’, abrir o aplicativo e selecionar a opção “Adicionar RG”, para escanear o código QR do verso do documento em papel, seguindo os passos da tela do celular.

O aplicativo vai direcionar o cidadão para a “prova de vida”, feita via tecnologia de biometria facial, colhendo a imagem do rosto na tela do aparelho. Em situações específicas, como troca de aparelho celular ou desinstalação do aplicativo, basta baixar novamente o aplicativo e seguir a rotina para obter novamente a versão digital. Para evitar fraudes, o documento virtual só estará disponível para um aparelho celular, podendo ocasionar bloqueio caso haja tentativa de obtenção em outros dispositivos.

O RG Digital emitido pelo Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD) também reforça a segurança dos dados armazenados pela PC, dificulta a falsificação de documentos e é aceito em todo o território nacional.

Nenhuma postagem para exibir