Em depoimento, homem esclarece o motivo do assassinato no Jardim Paiva

Crime aconteceu na manhã do dia 22 de fevereiro, na zona Oeste de Ribeirão Preto

Foto: Rede social

O homem responsável pelo assassinato de Leone de Araújo, ocorrido na manhã do dia 22 de fevereiro, no bairro Jardim Paiva, se apresentou para a polícia nesta quinta-feira (25), e deu depoimentos ao saber que estava sendo investigado pelo crime.

O autor, identificado como José Douglas, compareceu na Delegacia de Investigações Gerais acompanhado da mãe, de dois irmãos maiores e um menor de 14 anos, além do advogado, onde o mesmo prestou depoimento e foi liberado. Segundo seu advogado, José deve responder em liberdade até o julgamento.

Causa do crime

O autor do homicídio disse, durante o depoimento, o que teria motivado o crime. Segundo ele, a vítima ameaçava sua família já fazia algum tempo. José afirmou ainda que um dos irmãos dele, que mora em Jardinópolis, tem hoje como companheira a ex de Leone Araújo, que não aceitava o fim do relacionamento.

De acordo com informações do delegado responsável pelo caso, Leone foi preso por cerca de um ano por agressão a esta mulher, e teria saído há pouco tempo da cadeia, voltando a ameaçar a família.

No último final de semana, Leone teria batido na mãe do autor do assassinato, e teria também dado uma facada em um dos irmãos de José enquanto o mesmo lavava o carro na calçada.

Sabendo do caso, o autor, que mora em Jardinópolis com a mulher e uma filha pequena, chamou um amigo que tinha arma e foi até o bairro Jardim Paiva, onde encontrou o autor e iniciou uma discussão, que resultou nos disparos.
O autor, José Douglas, disse que se arrependeu de ter “resolvido” assim e que nunca se envolveu com armas, dizendo que fez para defender a família, mas agiu de cabeça quente.

A polícia segue buscando quem é esse segundo envolvido. A arma do crime foi localizada na sexta-feira.

Nenhuma postagem para exibir