Dárcy é denunciada pelo MP e vai responder por “apadrinhados” da Coderp

É a terceira denúncia contra a ex-prefeita, que já foi condenada a mais de 18 anos de prisão na Operação Sevandija

Dárcy Vera, ex-prefeita de Ribeirão Preto - Foto: Divulgação

A ex-prefeita Dárcy Vera foi denunciada, mais uma vez, pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) na Operação Sevandija. Dessa vez, o Ministério Público imputa responsabilidade a Dárcy pelo esquema de corrupção apurado no núcleo da terceirização de mão de obra pela Coderp e a empresa Atmosphera. 

Nesse mesmo processo, a Justiça já condenou 21 pessoas, entre eles nove ex-vereadores e secretários de governo, em um esquema que desviou mais de R$ 105 mil dos cofres públicos para a contratação de terceirizados, que eram apadrinhados políticos pelos parlamentares.

Agora, com a denúncia, a ex-prefeita foi apontada como participante desse esquema. Ela não foi denunciada em conjunto com os outros acusados, segundo o MP, por conta do aparecimento de novas provas, surgidas ao longo do processo, que acabaram implicando a ex-prefeita.

É a terceira denúncia oferecida contra a ex-prefeita, que já foi a 18 anos e dez meses de prisão por participar do esquema de fraude apurado na investigação sobre os honorários advocatícios cobrados na ação dos 28% e repassados à advogada Maria Zuely Alvez Librandi.

Procurada, a advogada Cláudia de Seixas, que defende Dárcy nos outros processos, não respondeu à reportagem.

Nenhuma postagem para exibir