Vídeo | Homem é flagrado agredindo cachorra no Quintino II

De acordo com uma testemunha,, situação acontece todas as vezes que o homem está embriagado

Agressor e cachorro agredido no Quintino 2 - foto: Reprodução

Um homem, de idade não identificada, foi flagrado em vídeo agredindo uma cachorra na tarde de terça-feira (5), no bairro Quintino II, zona Norte de Ribeirão Preto.

Um grupo de pessoas estava em uma casa, fazendo um churrasco, quando o animal chegou ao local. De acordo com uma testemunha, que pediu para não ser identificada, a cachorra se aproximou do grupo e o homem, que seria dono da mesma, chegou ao local, aparentemente embriagado, e chamando a cadela. 

“A gente tava fazendo um churrasco, ai a cachorrinha parou aqui. Dei uns pedacinhos de carne pra ela, coloquei um potinho de água, e ela ficou na porta. Foi quando ele desceu, bêbado, chamou ela e ela não foi. Ela tem medo dele, porque ele bate muito nela”, afirmou.

Segundo a testemunha, a cachorra chegou a tremer de medo quando viu o dono. “Quando ela o vê, começa a tremer, ela mija, fica muito em choque. Foi o que aconteceu. Ela estava toda tremendo quando ele veio e a agrediu”, conta.

A testemunha relatou, ainda, que as agressões ao animal são constantes. “O homem fica embriagado com frequência, e, sempre que bebe, acaba batendo nela”, relatou.

A lei

Maus-Tratos em animais no Brasil é crime, segundo o Artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais de 1998. A pena de detenção é de três meses a um ano, podendo sofrer um aumento de até um sexto no caso da morte do animal, além de uma multa.

“Várias vezes ele agride a cachorra. Eu tento pegar a cachorra pra eu poder cuidar mas ele não deixa, teria que tomar uma providência antes que ele a mate”, finalizou a testemunha, que informou, ainda, que pretende fazer uma denúncia à polícia.

Denúncia

Além de procurar uma delegacia diretamente, quem tiver algum caso de maus tratos contra animais para denunciar consegue denunciar pelo telefone 0800 61 8080 (gratuitamente) ou pelo e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.

O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), que receberá a denúncia, faz o encaminhamento para a delegacia mais próxima do local da agressão.

Nenhuma postagem para exibir