BAEP prende falsificadores de agrotóxicos em Ribeirão Preto

Empresa dona da patente denunciou o crime

Rede social

Policiais militares do BAEP (Batalhão de Ações Especiais) localizaram, após denúncia de queixosos diretamente prejudicados no ilícito, na noite desta terça-feira (24), um galpão onde uma “fabrica” clandestina produzia defensivos agrícolas, no Parque Industrial Tanquinho, zona Norte de Ribeirão Preto. 

Dois homens foram presos em flagrante.

Um deles, foi averiguado em trânsito e confessado que transportava produtos ilegais agrotóxicos, apontando um outro suspeito, como sendo o “dono” do negócio criminoso.

Em seguida, conforme informações obtidas com o detido, os policiais militares foram até um imóvel no Parque dos Servidores, na região Leste, e abordaram o indivíduo, dentro de uma caminhonete. 

Durante a revista veicular encontraram e apreenderam R$ 1.350 em dinheiro, cheques, cartões bancários e rótulos de defensivos agrícolas.

O indivíduo disse que a “produção” era manipulada rua Hipólito José da Costa, no Parque Industrial Tanquinho, onde encontraram 1.240 galões de plástico vazios, equipamentos elétricos e hidráulicos, caixas de papelão, medidores, carrinhos de transporte de carga, etiquetas, bacias e dois celulares.

Também foram apreendidos 746 galões de produtos químicos. 

O indiciado revelou que estava mudando do local onde os produtos fraudados eram preparados, em um barracão no bairro Cândido Portinari, zona Leste do município.

Neste local, na rua Jácomo Natal Granzonto, uma Kombi e um caminhão foram apreendidos.

Os veículos dos dois suspeitos, uma Toyota Hilux e um Citroën C3, foram levados para a Central de Flagrantes.

A ocorrência foi registrada como crime contra as relações de consumo e falsificação de insumos e produtos agrotóxicos.

Nenhuma postagem para exibir