Ataques em Sri Lanka deixam centenas de mortos e feridos

Polícia investiga autoria dos atentados

Igrejas e hotéis foram alvejados durante a celebração de Páscoa em Sri Lanka. Várias explosões ocorreram e até o momento 207 pessoas morreram e há mais de 450 feridos. Pelo menos sete pessoas suspeitas de participarem do ataque foram detidas. Três policiais morreram no momento em que forças de segurança invadiram uma casa em Colombo, capital do país. Após os atentados, o governo de Sri Lanka decretou o toque de recolher e bloqueio de redes sociais para evitar que boatos se espalhem. Sri Lanka fica em uma ilha no oceano Índico e tem 22 milhões de habitantes, com divergências étnicas e religiosas de maioria cingalesas e tâmil. De acordo com o porta-voz local da polícia, pelo menos oito explosões foram contabilizadas durante a missa de celebração católica. Os locais mais atingidos foram às cidades de Colombo, Negombo, e Batticaloa. Em Colombo, três hotéis foram atacados, além da Igreja de Santo Antônio. Ao norte, da capital foi registrada a explosão mais violenta, na Igreja de St.Sebastian, em Negombo, mais de 62 pessoas morreram. Nos últimos anos, cristãos contam que sofrem opressão de extremistas budistas. Policiais e investigadores, que trabalham nos locais dos atentados afirmam que eles foram planejados para ocorrerem simultaneamente. Porém, ainda é analisado de quem seria a responsabilidade dos atos extremistas, que ainda não foi assumido por nenhum grupo. Representantes e líderes de várias partes do mundo encaminham mensagens de apoio ao país.