Agentes passam por treinamento de primeiros socorros e rapel

Curso ministrado no CDP de Taiúva visa preparar os servidores para situações de crise nas unidades prisionais

Agentes em treinamento de rapel/Divulgação: SAP

O Centro de Detenção Provisória (CDP) de Taiúva promoveu um treinamento de primeiros socorros e métodos de rapel para 12 servidores, incluindo integrantes da Célula de Intervenção Rápida (CIR). Os cursos de Atendimento Pré-Hospitalar (APH) e Técnicas de Resgate em Alturas têm como objetivo preparar os agentes penitenciários para enfrentar situações de crise nas unidades prisionais subordinadas à Coordenadoria da Região Noroeste (CRN).

Aplicada por enfermeiros e bombeiros da região, a capacitação contou com aulas teóricas e práticas, realizadas nos dias 28 de agosto e 11 de setembro. Na primeira abordagem, foram ministradas técnicas de primeiros socorros, como controle de coluna cervical, ressuscitação cardiopulmonar, hemorragias e prevenção de hipotermia.

“O curso visa ampliar o conhecimento dos servidores, auxiliando e agilizando o suporte às vítimas, para evitar complicações no atendimento e possíveis erros”, destaca o diretor do CDP de Taiúva, Douglas Fernando Semenzin Galdino.

RAPEL

Os agentes também receberam instruções sobre técnicas de rapel para intervenção rápida, como, por exemplo, amarrações, nós e ancoragem. O treinamento de descida foi realizado nas muralhas e laje das torres, com alturas de nove e 14 metros, respectivamente.

“A aula prática de Técnicas de Resgate em Alturas contou com abordagens como equipamentos utilizados e análise do que pode ser feito pela célula (CIR) da unidade. Os bombeiros aplicaram o treinamento em ambientes de difícil acesso”, finaliza Galdino.

Nenhuma postagem para exibir