A casa caiu | ONG usava prédio público para traficar em Guaría

Cinco pessoas foram presas durante operação, que investigou uso de instituição para delivery de drogas

Operação apreendeu armas, drogas e celulares - Foto: Divulgação
Continua depois da publicidade

A Polícia Civil do de Guaíra prendeu, nesta terça-feira (22), cinco pessoas acusadas de participar de um esquema de tráfico de drogas que usava uma Organização Não Governamental (ONG) de fachada para a distribuição de drogas. A instituição funcionava em um prédio cedido pela prefeitura da cidade.

A investigação teve início em meados do mês de novembro, quando foi preso um casal pela prática do tráfico de drogas em Guaíra. Com base em levantamentos, a Polícia Civil realizou a investigação e acabou chegando a outros envolvidos no esquema.

“Com o aprofundamento das investigações, apurou-se inclusive o envolvimento de uma espécie de ONG no município, presidida por um dos investigados e utilizada como fachada para a narcotraficância e possivelmente para a lavagem de dinheiro proveniente das atividades ilícitas”, afirmou a Polícia Civil, em nota.

De acordo com a Polícia Civil, a associação criminosa era bastante organizada, com “específica divisão de condutas e especialização para cada tipo de droga vendida”. 

Prisões

Com base nas informações levantadas pelos investigadores, foram solicitados à Justiça 11 mandados de busca e cinco mandados de prisão temporária contra os possíveis membros da citada organização criminosa, sendo que um deles já se encontrava preso. Os mandados foram deferidos pela Justiça, após concordância do Ministério Público.

Durante a operação foram presas cinco pessoas, sendo três em flagrante pelo tráfico e associação ao tráfico, duas por conta dos mandados de prisão temporária, sendo uma delas também presa em flagrante e outra adolescente por porte de droga.

 Houve ainda apreensão de drogas, valores em dinheiro e celulares. A quantidade não foi revelada pela Polícia Civil.

ONG

Na ONG foram apreendidos computadores, inclusive um deles pertencente a Prefeitura de Guaíra, uma balança e diversas anotações em cadernos e pastas que serão objeto de perícia. A ONG está instalada em prédio fornecido pela administração municipal, junto ao Centro Social Urbano. 

Os investigados responderão pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, sem prejuízo de outros crimes porventura existentes.

Nenhuma postagem para exibir