Vai viajar nessas férias? Não se esqueça de trancar portas e janelas

O mês de dezembro chegou e, com ele, chegaram as férias escolares (e/ou do trabalho), as confraternizações, a viagem à praia ou àquele lugar especial longe da agitação diária, enfim, o merecido descanso da atribulada rotina do ano todo.

Ocorre que, com todos esses passeios, nesse período, algo em comum acontece: os moradores ficam longos períodos fora de casa. E essa circunstância atrai a atenção de criminosos interessados em subtrair (furtar), em poucos minutos, aqueles objetos que a maioria das famílias levou a vida toda para adquirir, à custa de muito trabalho.

Dessa forma, é muito importante que o morador adote medidas preventivas que dificultem ou minimizem a ação dos marginais. As orientações de segurança mais eficazes vão desde a utilização correta de barreiras físicas e/ou tecnológicas até a adoção de posturas simples, no sentido de evitar que certos aspectos demonstrem que a residência esteja vazia.

Iniciando-se as providências para a sua viagem, recomenda-se ao morador que coloque as malas no veículo dentro da garagem, pois, assim, evita-se que pessoas mal intencionadas se utilizem dessa informação importante para fins criminosos. Além disso, somente pessoas de confiança devem saber da viagem e, se possível, deixe as postagens diárias em redes sociais para quando retornar.   

Ao sair de sua residência, confira se as barreiras físicas estão em condições de oferecer resistência à ação dos criminosos, tais como janelas, portas e portões, os quais devem estar trancados, se possível com cadeado e fechadura “tetra”, pois esse tipo de fechadura é mais resistente ao arrombamento, ao contrário das fechaduras com “tambor”. Nos portões elétricos (basculantes), coloque cadeado e retire a tomada da fonte de eletricidade, pois isso dificulta sua abertura manual. Lembre-se de que o criminoso, em regra, quer facilidade e rapidez na ação. Assim, quanto maior a dificuldade, menor o interesse do marginal.    

Na medida do possível, instale barreiras tecnológicas, como câmeras, sensores de presença e alarmes. Atualmente, esses equipamentos possuem bom efeito inibidor e podem ser adquiridos a custo acessível, inclusive com imagens e alertas de presença na tela do celular, por meio de aplicativos.   

Atente-se também para algumas medidas simples, mas que auxiliam no sentido de evitar proporcionar à residência aspectos de que esteja vazia: suspenda a entrega de jornais, correspondências ou periódicos durante a viagem ou, não sendo possível, solicite que um vizinho ou uma pessoa de confiança os recolha diariamente; mantenha todas as luzes apagadas (pois luzes acesas durante o dia, além de acréscimo no consumo de energia, podem sugerir que a casa está vazia); é oportuno que pessoa de confiança visite a residência ao menos uma vez ao dia e pratique atos comuns, mantendo-se o aspecto de local habitado, como, por exemplo, colocar o lixo na lixeira nos dias normais de recolhimento. 

No site da Polícia Militar, há mais orientações de segurança que tem como objetivo tornar suas férias ainda mais agradáveis. O Programa Vizinhança Solidária também tem obtido bons resultados nessas ocasiões.

Pense nisso! E boa viagem!