Segurança Pública em tempos de pandemia: os índices criminais

Dizem os especialistas que o período em que vivemos mudou a forma de convivência entre as pessoas. Além disso, refletiu, e ainda reflete diretamente na área da Saúde, seja pública, seja privada, bem como na Economia, na Educação, na Política e também na Segurança Pública, notadamente em razão de que esta última absorve o resultado causado por aquelas.

Esse reflexo pode ser traduzido em números quando são pesquisados os dados estatísticos na página da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (www.ssp.sp.gov.br/estatistica/pesquisa.aspx), que mostram redução significativa nos índices criminais contra o patrimônio, em Ribeirão Preto, no primeiro quadrimestre de 2020.

Ainda nesses dias de isolamento social, suscitou-se a preocupação com violência doméstica, golpes pela internet, fraudes no auxílio emergencial, acidentes domésticos e com a proteção de idosos. Ademais, traduzido em números absolutos, os casos de homicídio em nossa cidade dobraram quando comparados os meses de abril e março. E aqui vale ressaltar: violência doméstica e homicídios podem trazer componente interpessoal predominante, o que dificulta demais as medidas de prevenção.

Em relação aos índices de crimes contra o patrimônio (furtos/roubos), os números mostram expressiva redução no comparativo entre os meses de abril e março, deste ano. Os roubos de veículos diminuíram em cerca de 50%, sendo que o total de roubos também foi reduzido aproximadamente em 40%.

As estatísticas criminais relacionadas aos furtos também seguiram a mesma tendência de queda, sendo que o total de furtos teve redução aproximada de 50% e os furtos de veículos em torno de 35% menor..

Na verdade, os índices criminais em Ribeirão Preto, e região, mostram-se em queda desde o segundo semestre de 2019, porém, no caso dos crimes contra o patrimônio, certamente o isolamento social contribuiu sobremaneira nessa redução criminal, pois menos pessoas em circulação e menor atividade econômica desfavorecem a ação dos marginais que buscam subtração de bens.

Contudo, importante verificar que a atuação ostensiva das Forças de Segurança foi potencializada nesse período de isolamento social, vez que eventos/feira, shows, jogos de futebol e, sobretudo, escolta de presos foram canceladas, restando, portanto, a possibilidade de emprego de todo o efetivo disponível no policiamento preventivo, na preservação da ordem pública, na proteção das pessoas e do patrimônio.

Às vésperas de se iniciarem as medidas de reabertura gradual da atividade econômica, certamente as Forças de Segurança manterão seus esforços no sentido de manter os índices criminais sob controle, possibilitando, se não a manutenção dessa tendência de redução criminal, ao menos a estabilidade desses números, para que a convivência social, nesse período difícil, seja retomada com a merecida tranqüilidade.