O quão prejudicial é a reforma previdenciária?

1 – Hoje nós brasileiros temos de trabalhar 29 dias no ano para cobrir os rombos causados pela corrupção, que totaliza 160 bilhões de reais, ou seja, 8% de toda arrecadação do Brasil. 

2 – Existem várias fraudes dentro do próprio INSS, concedendo benefícios para pessoas ricas, enquanto quem realmente necessita não o consegue, como recentemente noticiado onde pessoas que recebem Benefício de Prestação Continuada, residem em Miami e levam vida de luxo, por exemplo.

3 – Se a proposta da reforma fosse realmente beneficiar a população, por que o governo se utilizaria da velha política, liberando emendas partidárias de forma exagerada (mais de 1 bilhão de reais), prejudicado assim o orçamento do governo.

4 – Outrossim, o governo quer aumentar os orçamentos partidários para que os partidos políticos tenham maior poder econômico, prejudicando assim verbas destinadas à outras pastas. O Valor do fundo eleitoral que era de 1,7 bilhão passará para 3,7 bilhões de reais, mas então cadê a necessidade de economia tão debatida na reforma da previdenciária?

5 – A proposta da reforma cria uma idade mínima de aposentadoria e, ao final do tempo de transição do projeto, a aposentadoria por tempo de contribuição deixará de existir.

6 – O governo está fazendo de tudo para acelerar a aprovação da reforma, ficando impossível para a população e os estudiosos do tema analisarem e entenderem o que realmente está sendo feito. Nesta linha fica claro que, a reforma da Previdência vai afetar os mais pobres, pessoas que dependem integralmente desse benefício para sobreviver. Não considerar o impacto dessas mudanças na vida da população brasileira é contribuir diretamente com o aumento da desigualdade social justamente no momento da vida em que o trabalhador mais precisa.