O curioso caso do papai Thammy Gretchen

O assunto da semana certamente é a campanha da Natura sobre o dia dos pais que teve Thammy Gretchen como protagonista. Trata-se, sem dúvida, de uma tremenda sacada de marketing da empresa, que ganhou espaço nas redes sociais e em veículos de comunicação do Brasil inteiro com a ação.

Houve debate intenso sobre o assunto, com a exposição de opiniões das mais diversas matizes. Houve quem concordasse e organizasse compras coletivas de produtos da empresa, e também quem exigiu boicote imediato aos produtos por ela fabricados.

Quanta bobagem!

Infelizmente, o Brasil vive um momento antidemocrático onde as pessoas não aceitam o contraditório e querem impor, a fórceps, suas convicções pessoais aos outros.

Como liberal que sou, creio que cada um tem o direito de ter sua própria opinião sobre o assunto. Podem reconhecer ou não Thammy no papel masculino, e as razões individuais de cada um devem ser respeitadas. O que não faz sentido é fazer campanha sobre o assunto.

A Natura é uma empresa particular, e tem o direito de contratar quem quiser para fazer suas campanhas publicitárias. Thammy, por sua vez, é uma pessoa pública e tem toda a liberdade para ser contratada por qualquer empresa para desempenhar seu trabalho. Tudo na mais calma e perfeita paz.

Se você acha isso um absurdo, está no seu direito! Boicote a empresa, deixe de comprar qualquer produto e fique com raiva eterna. Ache absurdo! Não há problema.

Se você acha legal, opa, também está no seu direito! Compre produtos da Natura, entupa seu armário com perfumes, cremes e essências produzidas pela empresa! Cultive seu amor!

O que não dá pra aguentar é levantar bandeira e querer impor a sua opinião aos outros como se verdade absoluta fosse. Não é. Quando muito, é a sua verdade, e não interessa a ninguém a não ser você mesmo.

É muita gente querendo dar opinião!

Por isso, fecho esse artigo, mais um desabafo, com um pedido:

Guarda a sua opinião, seja ela qual for, para você mesmo! Ou para quem está interessado em saber dela, o que certamente não inclui 99% das pessoas com quem você tem contato nas redes sociais.