Bolsonaro e a consciência política do ribeirão-pretano

Ato pró-Bolsonaro mobiliza manifestantes em Ribeirão Preto

Ribeirão-pretano não possui, por natureza, qualquer afeição por temperaturas abaixo dos 27°. Dias frios são, além de raridade, motivo de lamentação em bares e restaurantes. Entoca-se. Depois de uma madrugada gélida e uma manhã de domingo que a prolongou, cerca de 7 mil munícipes, agasalhados de verde, azul e amarelo, romperam tal hábito ao aderir à manifestação organizada pelo Movimento Brasil Limpo, em consonância com outras tantas Brasil afora. As pautas: aprovação da reforma da previdência, das medidas de combate à criminalidade propostas por Sérgio Moro, a instauração da CPI do judiciário e de apoio ao governo federal.

Continua depois da publicidade

Ao longo da semana, houve certo misticismo e desinformação sobre tal ato. Resolvi então acompanhar in loco as atividades. Vi ali idosos, jovens e famílias. Pessoas comuns, trabalhadores, mas que há tempos indignam-se com a derrocada econômica nacional provocada pela atividade política corrupta e ineficiente de gestões anteriores. Exauridos por mensalões, petrolões e negociatas, percebi ali o desenvolvimento salutar da consciência representativa. De que é possível fazer valer as promessas eleitorais pela pressão popular.

 

Twitter Oficial – Deputada Janaína Paschoal

Ao contrário do apregoado ao longo da semana, não houve qualquer flerte com o autoritarismo ou com a ruptura democrática. Apenas a indignação com as dificuldades políticas impostas -negociatas e interesses obscuros- para concretizar as propostas legitimadas eleitoralmente. Ir às ruas mostra às velhas raposas de Brasília que seu modus operandi é amplamente conhecido e não será mais tolerado. Não obstante, forja a percepção de quem são os verdadeiros protagonistas em um sistema político representativo.