A aposentadoria do cavalo Guarany

Estamos em uma época que o tema mais falado é justamente aposentadoria, para descontrair um pouco vamos viajar no tempo para o ano de 1988. Na cidade de Jardinópolis ocorreu a aposentadoria do cavalo Guarany, que depois de puxar uma carroça com lixo municipal no distrito de Jurucê, por um período de 12 anos, o cavalo passou a descansar na Cidade da Criança, em Jardinópolis, com direito a várias regalias: um cocho particular, porções generosas de ração, frutas e capim, além da assistência de um veterinário.

Continua depois da publicidade

Essa medida causou grande polêmica e o prefeito da época, Gininho Marchió, elegeu Guarany como “o símbolo dos aposentados e o paradoxo da realidade brasileira”. Mandou fazer um cartão-postal com o nome do animal com os dizeres: “Este é o protesto do prefeito contra a calamitosa vida do aposentado brasileiro”.

Guarany virou atração turística! Conquistou aquilo que milhares de trabalhadores brasileiros sonham um dia conseguir: Aposentadoria precoce, com casa, comida e sossego.

Mas o tempo passou, o assunto foi esquecido e o cavalo ficou naquele parque ecológico, desfrutando das benesses da merecida aposentadoria. Alheio a toda polêmica, Guarany viveu tranquilo, longe da fama, à custa do município até a sua morte.

Charge publicada no Jornal Estadão em 28/02/1999 – Jornal: Prof. Márcio Leira – Acervo Jardinópolis SP