Morre, aos 77 anos, Sicupira, o primeiro a fazer gol no Santa Cruz

Barcímio Sicupira Júnior faleceu neste domingo (7), em decorrência de problemas pulmonares; ex-jogador vestiu a camisa do Botafogo por volta de 1968

Sicupira morreu em decorrência de problemas pulmonares Foto: Divulgação / Botafogo

Morreu, neste domingo (7), aos 77 anos, o ex-jogador Barcímio Sicupira Júnior, o Sicupira, em Curitiba. Conhecido como um dos maiores ídolos do Athletico Paranaense, o ex-atleta vestiu a camisa do Botafogo por volta de 1968, quando fez o primeiro gol da história dos gramados do Estádio Santa Cruz. 

Sicupira morreu em decorrência de problemas pulmonares. De acordo com a família, o ex-jogador havia passado por cirurgia no pulmão, no mês passado, e desde então precisou retornar mais duas vezes ao hospital. Ele havia voltado para casa a poucos dias, onde morreu enquanto dormia. 

Sicupira foi o autor do primeiro gol do Estádio Santa Cruz na vitória do Botafogo sobre a Romênia por 6 a 2, em jogo realizado no dia 21 de janeiro de 1968. A partida marcou a inauguração da casa do Tricolor.

Em nota, a diretoria do Botafogo lamentou a morte do ex-atleta. “É com grande pesar que o Botafogo comunica a toda nação botafoguense o falecimento do ex-atacante Sicupira, que honrou o nosso manto e fez história com o primeiro gol em nosso Estádio. O clube se solidariza com toda a família em um momento de luto e tristeza”, disse o presidente Osvaldo Festucci.

Apesar de estar em campo, Athletico Paranaense também se pronunciou, por meio de sua página oficial no Twitter. “Hoje é um dia de luto para o Athletico Paranaense e de tristeza indescritível para toda a torcida rubro-negra. Nosso maior artilheiro, o histórico Craque da 8, nos deixou. Assim como o seu legado, nossa saudade será eterna. Obrigado por tudo, Sicupira”.

Sicupira foi o autor do primeiro gol do Estádio Santa Cruz na vitória do Botafogo sobre a Romênia por 6 a 2, em jogo realizado no dia 21 de janeiro de 1968 Foto: Arquivo pessoal

História 

Barcímio Sicupira Júnior nasceu em 1944, na Lapa, próxima a Curitiba. Iniciou a carreira profissional no Ferroviário, por influência paterna. Durante a jornada, chegou a jogar ao lado de Garrincha, no Botafogo-RJ. Logo após, partiu para o Pantera, em Ribeirão, onde estreou o primeiro gol da história do Santa Cruz. 

Logo após, em 1960, onde vestiu a camisa do Athletico e ficou registrado no hall da fama do time. Defendeu o Furacão de 1968 a 1976 e chegou a fazer 158 gols, mais do que qualquer outro atleta do clube, até então. 

Aos 31 anos de idade Sicupira se aposentou dos gramados, devido às dificuldades e faltas de pagamento. Com formação em educação física, atuou como professor e chegou a ser treinador no Athletico. Além disso, também trabalhou como comentarista esportivo. 

Despedida 

Sicupira será velado nesta segunda-feira (8). na Arena da Baixada. Torcedores do clube e fãs do ex-jogador vão poder se despedir dele, entre 12h e 16h. O corpo de Sicupira será cremado no final da tarde. 

Nenhuma postagem para exibir